Rogerio Mendes Aloha Spirit Ilhabela

Rogério Mendes é campeão do Aloha Spirit Ilhabela

Há um ano, ele foi a grande surpresa do evento, com o segundo lugar na canoa havaiana individual, modalidade que estava iniciando. Agora, o remador de São Vicente, Rogério Mendes (Água Marinha/ Agonn Academia), se consolidou entre os principais nomes do Brasil vencendo a abertura do Aloha Spirit, em Ilhabela, nos dias 14 e 15. Numa prova que reuniu grandes nomes da remada, ele foi o melhor, com quase um minuto à frente do segundo colocado.

A disputa teve 12 quilômetros, com largada na Praia do Perequê, até o Centro de Ilhabela e, em seguida cruzando o Canal até uma boia próxima de São Sebastião, para retornar até o ponto de partida. Rogério assumiu a ponta ainda no quinto km do percurso e não perdeu mais a ponta. “Fiquei muito feliz, porque os melhores estavam na prova, como o Animal (Luiz Guida), o Felipe (Neumann), o Murilo (Pinheiro), entre outros, que sempre dão trabalho. Ganhei com mais de um minuto sobre o segundo, chegando isolado”, comemorou.

Ainda no Aloha Spirit, um dos maiores eventos de esportes aquáticos do Brasil e um dos maiores “Paddle Festival” no Mundo, Rogério foi o segundo colocado na prova de canoa havaiana por equipes, numa nova equipe formada pouco antes, a Tahoe (união em taitiano), junto com Cauê Serra, Marinho Cavaco, Américo Pinheiro e os irmãos Arthur e Rafael Santacreu. “Foi uma grande surpresa. Remamos o tempo todo a poucos metros da Samu, a grande equipe no momento”, afirmou.

E para finalizar, disputou o Triathlon Waterman, prova composta de 500 metros de natação, 1.500m de SUP e outros 1.000m de paddleboard. “Terminei em sexto, depois de sofrer com várias câimbras nos braços durante a etapa de paddleboard”, contou o major do Exército, que condiciona o seu desempenho à disciplina militar. “Treinamento difícil, combate fácil”, brincou.

“Essa vitória é a coroação do meu esforço diário e da minha dedicação aos esportes. Sei que às vezes pareço um lunático, remando às cinco da manhã, antes de subir para São Paulo, ou na parte da noite, mas o resultado chegou numa hora muito boa”, ressaltou. “Dedico esse resultado à minha esposa Milena Amaral, que sempre me apoia e incentiva em todas as jornadas”, agradeceu.

FOCO – Aos 38 anos de idade, Rogério sempre esteve ligado aos esportes. Passou por maratonas aquáticas, triathlon, se destacou no SUP e há um ano vem remando de canoas. “Comecei por acaso e depois fiz algumas aulas com o Cauê Serra, que me deu várias dicas importantes para melhorar o meu desempenho e começar a competir. Também agradeço ao professor Cézar de Oliveira, que me orienta nos treinos de musculação na Agonn”, relatou.

Ele acredita que ainda pode melhorar suas performances, ganhando ritmo de provas. “Fiquei parado por causa de uma cirurgia no dedo da mão e pretendo melhorar ainda mais”, anunciou o atleta, que animado com a boa fase (foi o terceiro na etapa inicial do Brasileiro, uma semana antes, em São Sebastião), tem como foco as canoas, mas sem de lado outros esportes no mar. “Também terei algumas provas de SUP, que estou voltando a treinar, e também natação e biathlon. Estarei sempre me divertindo, fazendo algo com a minha família”, contou.

O grande campeão na canoa havaiana individual também festejou o desempenho das atletas que treina e também da equipe Água Marinha, Monica Pasco, terceira colocada no SUP e na canoa havaiana, e Giselle Motta, segunda no SUP. “As meninas foram muito bem. Minhas crias arrebentaram e mostraram que o treino padrão Exército dá resultado”, disse, sem deixar de lembrar da esposa. “A Milena competiu na canoa havaiana por uma equipe de Niterói. Ela não consegue ficar de fora e mais uma vez mandou bem, ajudando o grupo a conquistar o quarto lugar na elite feminina”, complementou.

(FMA Notícias)

Aloha!

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags