Carissa Moore vence Bells Beach 2015

A campeã Carissa Moore e Stephanie Gilmore (Foto: Kelly Cestari / WSL)

Na sexta-feira em Bells Beach, o grande intervalo entre as séries continuou como no dia anterior para os homens e as finalistas só surfaram as duas ondas que são computadas no resultado das baterias. A campeã somou notas 8,00 e 6,00, contra 8,77 e 4,50 de Gilmore, para badalar o sino do troféu da vitória em Bells pelo terceiro ano seguido. A havaiana lidera o ranking das duas primeiras etapas da temporada 2015 com 100% de aproveitamento e faturou mais um prêmio máximo de 60 mil dólares para a categoria feminina.

“É uma grande honra vencer este evento de novo, eu adoro vir aqui para Bells, é um lugar mágico”, disse Carissa Moore. “Tem sido uma experiência maravilhosa e superemocionante para mim. É um grande desafio para conseguir uma vitória, pois estamos competindo contra as melhores do mundo, então você tem que estar sempre em forma para permanecer no topo”.

A havaiana está invicta desde a última etapa do ano passado em Maui, no Havaí, completando agora a terceira vitória consecutiva. Ela ainda desempatou o placar do confronto com Steph Gilmore em baterias no WCT que estava em 10 a 10. Na sexta-feira, Carissa primeiro derrotou a francesa Johanne Defay, 21 anos, por 16,37 a 8,23 pontos no segundo duelo do dia. Depois, fez uma semifinal de bicampeãs do Rip Curl Women´s Pro contra Sally Fitzgibbons, 24, vencedora desta etapa em 2011 e 2012, antes da havaiana iniciar seu reinado em Bells Beach. Carissa avançou para mais uma decisão superando a australiana por 15,50 a 13,40 pontos.

“Eu estou amarradona e só quero curtir este meu momento aqui”, disse Carissa Moore, quando questionada sobre o título mundial. “O ano é longo ainda, só tivemos duas etapas até agora, todas as meninas estão surfando muito bem e elas querem isso também. Todas vão estar surfando o seu melhor e eu só quero viver cada momento. Estou muito feliz por estar aqui e obrigado a todos vocês que vieram a praia hoje (sexta-feira) assistir o campeonato”.

Stephanie Gilmore também passou por duas batalhas para fazer sua segunda final consecutiva no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015. A primeira foi contra a vice-campeã mundial do ano passado, Tyler Wright, 21 anos, que ela venceu por15,34 a 13,77 pontos. Depois derrotou a norte-americana Courtney Conlogue, 22, na bateria mais disputada do dia. A segunda vaga na grande final foi definida por menos de meio ponto de diferença no placar encerrado em 16,50 a 16,23 pontos.

DECISÃO DO TÍTULO – A australiana começou a decisão do título com uma onda sem tanto potencial que só rendeu 4,50 pontos, mas depois conseguiu a maior nota – 8,77 – da bateria com seu surfe suave de manobras bem definidas. A havaiana teve um início melhor com nota 6,0 e em sua segunda e última onda ganhou 8,0 dos juízes com uma série de manobras executadas com pressão e velocidade para fechar o placar em 14,00 a 13,27 pontos. Gilmore também tem três vitórias em Bells Beach, mas não consecutivas como Carissa conseguiu pela primeira vez na categoria feminina. As duas primeiras foram nos anos de 2007 e 2008 em duas finais com a peruana Sofia Mulanovich e a outra em 2010.

“Cada ano fica mais difícil de ganhar estes eventos com o nível das meninas que estão no circuito”, disse Stephanie Gilmore. “Isto é o resultado de tanto trabalho e tempo que todas têm dedicado para o surfe e estou muito orgulhosa de fazer mais uma final. A Carissa (Moore) é sempre uma adversária difícil de bater. Tivemos grandes batalhas pelo título mundial nos últimos anos e cada bateria com ela é muito difícil. Eu amo este evento, adoro competir aqui e vou continuar tentando tocar este sino de novo, quem sabe no próximo ano”.

BRASIL NOTA 10 – Entre os destaques neste início de temporada está a brasileira Silvana Lima, 30 anos, que retorna ao grupo das top-17 do WCT depois de 1 ano fora. A volta foi triunfal, pois ela foi a única surfista a receber nota 10 dos juízes esse ano e conseguiu isso duas vezes, uma em cada etapa. A primeira foi com um aéreo perfeito em Snapper Rocks, na Gold Coast, manobra que poucas meninas arriscam nas baterias. E a outra foi na primeira fase em Bells Beach, mas a cearense ainda não conseguiu passar das quartas de final e divide o oitavo lugar no ranking com a havaiana Coco Ho, 23 anos.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO RIP CURL PRO BELLS BEACH:

Campeã: Carissa Moore (HAV) por 14.00 pontos (notas 8.00+6.00) – US$ 60.000 e 10.000 pontos

Vice-campeã: Stephanie Gilmore (AUS) com 13,27 (8.77+4.50) – US$ 25.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 16.250 de prêmio:

1.a: Carissa Moore (HAV) 15.50 x 13.40 Sally Fitzgibbons (AUS)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) 16.50 x 16.23 Courtney Conlogue (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 12.250 de prêmio:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 13.50 x 10.60 Lakey Peterson (EUA)

2.a: Carissa Moore (HAV) 16.37 x 8.23 Johanne Defay (FRA)

3.a: Stephanie Gilmore (AUS) 15.34 x 13.77 Tyler Wright (AUS)

4.a: Courtney Conlogue (EUA) 15.56 x 15.17 Coco Ho (HAV)

TOP-10 NO RANKING DO DO WCT FEMININO – 2 etapas:

1.a: Carissa Moore (HAV) – 20.000 pontos

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 16.000

3.a: Tyler Wright (AUS) – 11.700

3.a: Courtney Conlogue (EUA) – 11.700

5.a: Lakey Peterson (EUA) – 10.400

6.a: Sally Fitzgibbons (AUS) – 9.800

6.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) – 9.800

8.a: Coco Ho (HAV) – 8.500

8.a: Silvana Lima (BRA) – 8.500

10.a: Malia Manuel (HAV) – 6.950

10.a: Johanne Defay (FRA) – 6.950

Por:João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America – jcarvalho@worldsurfleague.com

Aloha!

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags