Em dia de muitas derrapadas brasieliras, Heitor Alves e Miguel Pupo avançam no WCT Fiji 2013

Depois de dois dias off, WCT Fiji 2013 é iniciado com dois brasileiros avançando à terceira fase. Foto: Divulgação ASP

Depois de dois dias off, WCT Fiji 2013 é iniciado com dois brasileiros avançando à terceira fase. Foto: Divulgação ASP

Foi dada a largada do WCT Fiji 2013, o Volcom Fiji Pro, que rola até dia 14 de junho nas ilhas Fiji. Os dois primeiros dias foram off, mas nesta quarta-feira, a competição começou pra valer.

O Brasil começou o dia com Heitor Alves, numa bateria de poucas ondas, em que o brasileiro e o australiano Matt Wilkinson se revesaram diversas vezes na liderança. O aussie saiu na frente com 7,33 e 6,50, Heitor virou com um belo tubo que lhe rendeu 9,80 e, mas em seguida o adversário trocou a primeira nota por um 8,00, voltando à liderança.

O brasileiro não se deu por vencido e deu o troco com um segundo tubo, desta vez um 8,83, que o levou direto para a terceira fase do WCT Fiji 3013. Wilkinson foi para a repescagem, junto com o atual campeão mundial Joel Parkinson, que não correu na bateria, mas estava escalado.

Quem também avançou foi Miguel Pupo, que não estava 100%, mas aproveitou que Kelly Slater confirmou que só iria para a repescagem do WCT Fiji 2013 e encarou a bateria contra o local Aca Lalabalavu. O brasileiro venceu por 12,00 a 8,50, classificando-se direto para a terceira fase.

Entre os brasileiros que não avançaram, Adriano de Souza, o Mineirinho, e Alejo Muniz, foram surpreendidos por um inspirado Mitchel Coleborn, vencedor do WQS Prime Saquarema, que rolou há duas semanas no Rio.

A bateria rolou num momento de pouquíssimas ondas, em que o australiano deu sorte de pegar as duas únicas boas que apareceram. Logo de cara pegou um tubão, emendou outro e ainda deu um floop para conseguir a primeira nota 10 do WCT Fiji 2013. Alejo conseguiu uma nota 5,00 e depois não conseguiu mais que 1,60, enquanto Mineiro conseguiu menos ainda, somou 4,17 e 1,60.

O australiano acabou com todas as esperanças brasileiras ao pegar um tubo e sair de forma espetacular, quando parecia que era impossível, tirando 9,33 dos juízes e batendo mais um recorde até agora no WCT Fiji 2013, o maior somatório. Alejo e Mineiro têm uma nova chance na repescagem.

Gabriel Medina também não conseguiu avançar. O paulista ficou em terceiro na bateria vencida pelo australiano Kai Otton, que estava inspirado e somou 17,43, contra apenas 10,53 do brasileiro, que foi par a repescagem do WCT Fiji 2013, o segundo na bateria foi o havaiano Dusty Payne.

Filipe Toledo também amargou o terceiro lugar na bateria que disputou pelo WCT Fiji 2013, o surfista de Ubatuba não conseguiu encontrar as ondas e acabou superado pelos australianos Josh Kerr, vencedor que avançou direto à terceira fase, e Adam Melling, que também foi para a repescagem.

A prova foi paralisada faltando duas baterias para o fim da primeira fase, a próxima chamada é às 16h30, horário de Brasília.

Aloha!

Baterias primeira fase WCT Fiji 2013
1 Jordy Smith (ZAF) 11,00, Sebastian Zietz (HAW) 14,50, Fredrick Patacchia (HAW) 15,20
2 Taj Burrow (AUS) 4,90, Travis Logie (ZAF) 10.06, Yadin Nicol 6,67(AUS)
3 Joel Parkinson (AUS) 0,00, Matt Wilkinson (AUS) 15,33, Heitor Alves (BRA) 18,63
4 Adriano de Souza (BRA) 5,77Alejo Muniz (BRA) 6,60, Mitch Coleborn (AUS) 19,33
5 Mick Fanning (AUS) 17,23, Damien Hobgood (USA) 17,47, Alex Gray (USA) 6,23
6 Kelly Slater (USA) 0,00, Miguel Pupo (BRA) 12,00, Aca Lalabalavu (FIJ) 8,50
7 Gabriel Medina (BRA) 10,53, Kai Otton (AUS) 17,43, Dusty Payne (HAW) 14,36
8 Julian Wilson (AUS) 8.50, Bede Durbidge (AUS) 7,60, Kieren Perrow (AUS) 12,57
9 Josh Kerr (AUS) 17,66, Filipe Toledo (BRA) 13,27, Adam Melling (AUS) 13,36
10 Michel Bourez (PYF) 10,63, C.J. Hobgood (USA) 16,34, Glenn Hall (AUS) 13,67
11 Jeremy Flores (FRA), Nat Young (USA), Kolohe Andino (USA)
12 Adrian Buchan (AUS), John John Florence (HAW), Brett Simpson (USA)

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags