A quinta-feira feira no WCT Margaret River 2015, assim como a quarta, começou em The Box e terminou no Main Break.

Nos barrels pesados de The Box Adriano de Souza deu show e avançou, mas Gabriel Medina, Filipe Toledo e Alejo Muniz se despediram do evento.

Já no Main Break, na tarde australiana, Ítalo Ferreira e Jadson André carimbaram seus passaportes para a terceira fase, juntando-se à Miguel Pupo no round 3, único brasileiro que avançou direto ao vencer o Round 1. Wiggolly Dantas foi eliminado e também se despediu do WCT Margaret River 2015.

Adriano de Souza arrebentou nas direitas potentes e ocas. O atual número 3 do ranking abriu a disputa contra o conterrâneo Alejo Muniz, aos 9 minutos, com uma nota 9.80 pontos. Foi uma bomba da série, com um drop difícil, mas bem executado por Adriano que ficou fundo e saiu depois da baforada. Essa é a segunda maior nota da etapa até o momento.

Alejo, que parecia fora da briga, ainda conseguiu um canudo 7.50 e voltou para a briga. Nos dez segundos finais precisava de 6.41 e foi para o tudo ou nada, mas dropou atrasado e o tubo correu, não deixando-o entrar. Com o resultado ele, que foi convidado da WSL para a etapa, terminou o evento em 25º lugar, mesma posição de Gabriel Medina, Filipe Toledo e Wiggolly Dantas.

O atual campeão mundial entrou no primeiro confronto do dia contra o local e vencedor da triagem Jay Davies. O australiano mostrou conhecimento, pegou um bom tubo 8.50 no meio do duelo e avançou na prova. O brasileiro chegou a surfar um barrel razoável, nota 6.67, mas ficou precisando de um high score para superar o aussie.

Já o atual número 1 do mundo ao lado de Mick Fanning, Filipe Toledo, entrou na quarta disputa contra o novato Ricardo Christie. A dois mostraram muita disposição e pegaram várias ondas logo no início, porém foi aos 12 minutos que o placar começou a ser formado. O neozelandês conquistou a maior nota do duelo (7.83) e assumiu a liderança. Entretanto, instantes depois, o brasileiro voltou para primeiro com um tubo parecido, que lhe valeu 7.60 pontos, score que está sendo contestado nas mídias sociais.

Ricardo ficou precisando de 4.77 e foi a luta, aos 20 minutos, com uma direita grande, onde ele deu uma acelerada e deixou a placa cair na frente para sair do tubo junto com a baforada. Os 5.43 o colocaram em primeiro e deixaram o brasileiro na necessidade de 5.67 pontos para vencer.

Filipe pegou uma onda muito fraca, mas voltou para o outside e esperou até os dez segundos finais para tentar o score, quando veio uma onda pequena. Ele botou pra dentro, ficou fundo e saiu no bafo. Os juízes compararam a onda do brasileiro com a que valeu 5.43 de Ricardo, que foi maior, porém o barrel foi meio na porta, e deram para o Filipe 5.47, que não foram suficientes para ele avançar na prova.

Ítalo Ferreira e Wiggolly Dantas, estreantes no tour, fizeram a segunda bateria entre brasileiros da repescagem, já nas ondas massudas do Main Break. Wiggolly começou melhor e botou pressão em Ítalo no 22º minuto, quando fez a maior nota do duelo. 7.83, deixando o potiguar precisando de 6.84 pontos. Quando restavam pouco mais de três minutos para fim, Ítalo achou uma direita, acertou um bom snap como primeira manobra e executou uma rasgada, meio presa, para terminar. O score 7.43 deu a vitória para o potiguar de Baía Formosa.

Jadson André e Matt Banting fizeram uma disputa de poucas ondas surfadas. O brasileiro pegou quatro e o australiano três. Matt ficou na frente durante grande parte do confronto, mas sem se distanciar, e Jadson soube esperar o momento certo para agir. Aos 19 minutos de disputa quase pula pra primeiro, com uma 5.33 quando precisava de 5.50, mas quando faltavam seis minutos para o fim o brasileiro assumiu a liderança com 5.50 pontos. O australiano não surfou mais nenhuma onda e foi eliminado.

WCT Margaret River 2015 – Round 2 
1ª – Jay Davies (AUS) 15.17 x 7.67 Gabriel Medina (BRA)

2ª – Adriano de Souza (BRA) 13.90 x 11.33 Alejo Muniz (BRA)

3ª – Josh Kerr (AUS) 9.33 x 4.83 CJ Hobgood (EUA)

4ª – Ricardo Christie (NZL) 13.26 x 13.07 Filipe Toledo (BRA)

5ª – Taj Burrow (AUS) 13.67 x 7.17 Brett Simpston (EUA)

6ª – Owen Wright (AUS) 18.50 x 10.90 Dusty Payne (HAW)

7ª – Nat Young (EUA) 11.50 x 2.43 Keanu Asing (HAW)

8ª – Glenn Hall (IRL) 5.44 x 4.90 Kolohe Andino (EUA)

9ª – Adam Mellilng (AUS) 7.53 x 5.47 Bede Durbidge (AUS)

10ª – Ítalo Ferreira (BRA) 12.26 x 11.66 Wiggolly Dantas (BRA)

11ª – Jadson André (BRA) 10.83 x 7.17 Matt Banting (AUS)

12ª – Kai Otton (AUS) 16.83 x 13.07 Matt Wilkinson (AUS)

WCT Margaret River 2015 – Round 3

1ª Jordy Smith (AFR) x Jeremy Flores (FRA)

2ª – Michel Bourez (TAH) x Kai Otton (AUS)

3ª – John John Florence (HAW) x Adam Melling (AUS)

4ª – Joel Parkinson (AUS) x Sebastian Zietz (HAW)

5ª – Nat Young (EUA) x Miguel Pupo (BRA)

6ª – Mick Fanning (AUS) x Jay Davies (AUS)

7ª – Adriano de Souza (BRA) x Ricardo Christie (NZL)

8ª – Julian Wilson (AUS) x Adrian Buchan (AUS)

9ª – Taj Burrow (AUS) x Freddy Patacchia Jr. (HAW)

10ª – Josh Kerr (AUS) x Ítalo Ferreira (BRA)

11ª – Owen Wright (AUS) x Jadson André (BRA)

12ª – Kelly Slater (EUA) x Glenn Hall (IRL)

Aloha!

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags