Gabriel Medina (foto) defendia o título da etapa, mas não conseguiu passar por Joel Parkinson. Foto: Divulgação ASP

Os paulistas Gabriel Medina e Miguel Pupo começaram bem o dia no Quiksilver Pro France, a sétima etapa do circuito mundial de surf, que rola em Hossegor, na França, mas infelizmente não conseguiram passar das quartas de finais e acabaram ficando na quinta colocação do evento.

As ondas chegaram a 2 metros nesta quinta-feira e o primeiro brazuca a cair na água foi Gabriel Medina, ainda pela terceira fase da competição, o paulista não deu chances ao aussie Kai Otton que vinha  de uma belíssima prova na repescagem, quando conseguiu o maior somatório do evento (19,33, sendo uma nota 10). O placar foi acirrado, mas Medina levou a mlehor: 11,66 a 9,24.

Em seguida foi a vez de Jadson André enfrentar uma pedreira, o 11 vezes campeão Kelly Slater, que não deu chances para o potiguar, eliminando Jadson por 16,27 a 5,70.

A quarta fase foi aberta com um show de bateria entre Miguel Pupo, John John Florence e Kilohe Andino. John John saiu na frente com 8,43 e 8,07, Miguel partiu pra cima e descolou 5,63 e 9.63, diminuiu a diferença, mas o bastante para vence, saiu da água precisando de 6,87. O terceiro lugar ficou com Kolohe, que somou 8,33 e 6,17.

Gabriel Medina entrou novamente na água na última bateria da quarta fase, contra Kelly Slater e Kieren Perrow. Gabriel foi punido com uma interferência em Slater, e consequentemente não adiantou ter a maior nota da bateria, 8,20, ele amargou o terceiro lugar. Em segundo ficou Kelly Slater, com 11,66 e o vencedor da bateria, Kieren Perrow (14,40), saiu da água criticando Medina, dizendo que o brasileiro é agressivo demais na água.

Na repescagem, Miguel Pupo levou a melhor sobre o taitiano Michel Bourez pelo placar de 12,50 a 10,16. Enquanto Medina teve dificuldade para vencer o australiano Owen Wright, que saiu na frente com 8,00, mas depois não conseguiu trocar a segunda nota, tinha um 3,00 e assim ficou, 11,00 no total. Medina conseguiu um 5,33 que não o colocou na frente, mas depois veio a virada, com um tubo de direita, que lhe rendeu 7,27, 12,60 no total.

A boa ação dos brasileiros terminou por aí. Nas quartas de final, Pupo foi surpreendido pelo havaiano John John Florence, que estava inspirado e já abriu a bateria com um 6,00 e em seguida aumentou a vantagem com 9,33, contra apenas 1,00 e 1,50 do brasileiro, que não conseguiu repetir as boas ações anteriores . Placar final: 15,33 a 2,50.

Gabriel Medina foi barrado pelo aussie Joel Parkinson. Que teve uma atuação perfeita em um tubo que lhe rendeu 10 dos juízes. A segunda melhor nota dele foi 8,83, contra 5,50 e 7,40, a bateria terminou com 18,83 a 12,90 para o australiano.

Briga boa pelo título

A disputa pelo título da etapa tem tudo para ser muito boa, isso porque, dos quatro finalistas, três estão disputando o título mundial de perto, estão entre os quatro primeiros colocados no ranking.

A prova deve ser encerrada na madrugada desta sexta-feira. A primeira semifinal será entre o havaiano John John Florence e o norte-americano Dane Reynolds e a segunda será entre Joel Parkinson e Kelly Slater.

Essa final promete ser muito boa!

Aloha!

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags