WCT Teahupoo 2015 - Gabriel Medina

Gabriel Medina avança ao Round 3 do WCT Teahupoo 2015 (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Sete brasileiros vão disputar a terceira fase do WCT Teahupoo 2015 e dois já estarão entre os doze melhores da etapa do WCT do Taiti disputada nos tubos de Teahupoo. Isto porque dois duelos serão verde-amarelos, o quarto, entre os potiguares Italo Ferreira e Jadson André, e o sexto, do número 1 do Jeep Leaderboard, Adriano de Souza, com o mesmo Bruno Santos que o derrotou na primeira rodada. Entre essas duas baterias, o campeão mundial Gabriel Medina defende o título do WCT do Taiti contra o havaiano John John Florence no “clássico” da terceira fase, que será iniciada por Filipe Toledo e o americano Brett Simpson. Wiggolly Dantas também venceu sua primeira bateria em Teahupoo no domingo e fecha a participação brasileira com o australiano Matt Wilkinson.

“Desde que eu cheguei aqui ainda não tinha visto tantos tubos e peguei um monte deles na minha bateria”, disse Gabriel Medina, após derrotar o neozelandês Ricardo Christie por massacrantes 17,67 a 12,44 pontos na segunda fase e tenta o bicampeonato no Billabong Pro Tahiti. “O ano passado foi o ano passado e este ano estou focado apenas em fazer o máximo de baterias que puder. Eu sei que a minha próxima vai ser bem difícil (sem saber que seria contra John John Florence) por causa da minha posição no ranking (15.o), mas estou tranquilo. Eu tinha um sonho de ser campeão do mundo e esse sonho se tornou realidade. Este ano eu não estou sentindo nenhuma pressão e só quero surfar”.

A primeira classificação brasileira foi conquistada pelo potiguar Italo Ferreira, derrotando Gabriel Medina no segundo confronto do domingo de ondas melhores do que no primeiro dia, com séries mais constantes de 5-7 pés proporcionando bons tubos na perigosa bancada de Teahupoo. Só que as condições variaram bastante durante o dia e algumas baterias foram disputadas com poucas ondas surfadas pelos competidores. Italo completou o melhor tubo na bateria de estreia do campeão mundial que valeu nota 7,60 e Medina também surfou dois na casa dos 7 pontos, mas foi derrotado por uma pequena diferença de 14,43 a 14,27 pontos, com o neozelandês Ricardo Christie ficando em último.

Outros dois brasileiros competiram juntos na bateria que fechou a primeira fase, mas o francês Jeremy Flores pegou as melhores ondas que entraram para vencer por 14,90 pontos. A primeira rodada eliminatória, com os surfistas que estrearam com derrotas, foi iniciada em seguida e Adriano de Souza não deu qualquer chance para o local Taumata Puhetini. Mineirinho se arriscou nos tubos para vencer fácil por 16,26 a 8,44 pontos e vai voltar a enfrentar o mesmo Bruno Santos que o derrotou na primeira fase. O niteroiense já venceu o Billabong Pro Tahiti em 2008 e ganhou uma das duas vagas da triagem disputada na terça-feira. A outra ficou com Taumata Puhetini.

“Para mim, este sempre foi o evento mais difícil e venho trabalhando bastante nos últimos anos para melhorar minha performance aqui”, disse Adriano de Souza. “Tenho enfrentado convidados muito difíceis e ainda preciso trabalhar muito, mas estou realmente orgulhoso de fazer uma bateria contra um taitiano incrível como o Taumata Puhetini. A próxima bateria será contra o meu amigo, Bruno Santos, de novo. Ele me venceu no sábado, então espero que dê boas ondas na bateria e que vença quem surfar os melhores tubos”.

Depois da vitória de Mineirinho, Filipe Toledo enfrentou outro convidado desta etapa, o australiano Garrett Parkes. Foi uma bateria fraca de ondas, encerrada em 8,57 a 8,23 pontos a favor do brasileiro. Na disputa seguinte, os tubos voltaram a bombar em Teahupoo para o norte-americano C. J. Hobgood aumentar os recordes do campeonato com a nota 9,80 e os 18,13 pontos que totalizou na vitória sobre o californiano Nat Young. Bons tubos também rolaram para Brett Simpson despachar Taj Burrow com uma nota 9,17 e Bede Durbidge tirar duas na casa dos 7 pontos contra o irlandês Glenn Hall.

No entanto, as condições do mar pioraram quando Wiggolly Dantas enfrentou o norte-americano Kolohe Andino, mas ele ainda achou um belo tubo para manter a invencibilidade do Brasil na segunda fase do Billabong Pro Tahiti. Na bateria seguinte, o campeão mundial Gabriel Medina pegou vários tubos para fazer o segundo maior placar do dia, 17,67 pontos contra 12,44 do neozelandês Ricardo Christie. A única baixa foi Miguel Pupo, que não achou as ondas contra o australiano Kai Otton. Mas, na sequência, o potiguar Jadson André surfou belos tubos para despachar outro local do Taiti, Michel Bourez, por uma larga vantagem de 17,10 a 10,60 pontos.

DUELO POTIGUAR – Jadson agora vai voltar a enfrentar o seu conterrâneo do Rio Grande do Norte na divisão de elite da World Surf League. Eles já disputaram dois duelos eliminatórios seguidos no WCT e Jadson perdeu os dois para Italo Ferreira, que é um dos novatos no seleto grupo dos 34 melhores do mundo esse ano. O primeiro encontro dos dois amigos foi nas quartas de final do Oi Rio Pro no Postinho da Barra da Tijuca e o outro nesta mesma terceira fase do Fiji Pro nos tubos de Cloudbreak. Por enquanto, o placar deste duelo potiguar está em 2 a 0 para Italo Ferreira, que vem sendo o melhor estreante na temporada 2015 da WSL.

O Billabong Pro Tahiti tem prazo até o dia 25 para ser encerrado e a primeira chamada da segunda-feira foi marcada para as 7h30 no Taiti, 14h30 pelo fuso horário de Brasília, ao vivo pelo www.worldsurfleague.com com Filipe Toledo na primeira bateria contra o norte-americano Brett Simpson. Os vencedores das baterias da terceira fase ganham duas chances de classificação para as quartas de final da sétima etapa do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015 nos tubos de Teahupoo.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, onde você pode acompanhar todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e a qualquer hora onde acontecer. As sanções da WSL são para os seguintes circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Pro Junior e Longboard. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York. A WSL também tem sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos na África, Ásia, Austrália, Europa, Havaí, América do Norte e América do Sul.

WCT Teahupoo 2015 – Resultados Round 1

1.a: 1-Kelly Slater (EUA)=15.10, 2-Jadson André (BRA)=8.23, 3-Brett Simpson (EUA)=4.70

2.a: 1-Owen Wright (AUS)=11.67, 2-Adrian Buchan (AUS)=11.50, 3-C. J. Hobgood (EUA)=9.67

3.a: 1-Aritz Aranburu (ESP)=13.10, 2-Keanu Asing (HAV)=7.16, 3-Filipe Toledo (BRA)=5.37

4.a: 1-Julian Wilson (AUS)=10.66, 2-Sebastian Zietz (HAV)=9.00, 3-Garrett Parkes (AUS)=1.30

5.a: 1-Mick Fanning (AUS)=12.17, 2-Adam Melling (AUS)=6.26, 3-Taumata Puhetini (TAH)=1.33

6.a: 1-Bruno Santos (BRA)=8.67, 2-Adriano de Souza (BRA)=5.30, 3-Michel Bourez (TAH)=2.44

7.a: 1-Dusty Payne (HAV)=10.00, 2-Nat Young (EUA)=5.14, 3-Kai Otton (AUS)=1.30

8.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=10.83, 2-Taj Burrow (AUS)=4.77, 3-Glenn Hall (IRL)=2.96

9.a: 1-Josh Kerr (AUS)=17.17, 2-Kolohe Andino (EUA)=12.80, 3-Matt Wilkinson (AUS)=9.00

10: 1-Italo Ferreira (BRA)=14.43, 2-Gabriel Medina (BRA)=14.27, 3-Ricardo Christie (NZL)=5.73

11: 1-John John Florence (HAV)=17.96, 2-Fredrick Patacchia (HAV)=13.83, 3-Bede Durbidge (AUS)=11.43

12: 1-Jeremy Flores (FRA)=14.90, 2-Wiggolly Dantas (BRA)=12.34, 3-Miguel Pupo (BRA)=12.27

WCT Teahupoo 2015 – Resultados Round 2

1.a: Adriano de Souza (BRA) 16.26 x 8.44 Taumata Puhetini (TAH)

2.a: Filipe Toledo (BRA) 8.57 x 8.23 Garrett Parkes (AUS)

3.a: C. J. Hobgood (EUA) 18.13 x 16.66 Nat Young (EUA)

4.a: Brett Simpson (EUA) 16.50 x 10.23 Taj Burrow (AUS)

5.a: Bede Durbidge (AUS) 14.36 x 9.44 Glenn Hall (IRL)

6.a: Wiggolly Dantas (BRA) 10.83 x 4.47 Kolohe Andino (EUA)

7.a: Gabriel Medina (BRA) 17.67 x 12.44 Ricardo Christie (NZL)

8.a: Matt Wilkinson (AUS) 12.50 x 10.96 Fredrick Patacchia (HAV)

9.a: Kai Otton (AUS) 14.66 x 5.54 Miguel Pupo (BRA)

10: Jadson André (BRA) 17.10 x 10.60 Michel Bourez (TAH)

11: Adrian Buchan (AUS) 16.40 x 15.27 Adam Melling (AUS)

12: Sebastian Zietz (HAV) 14.60 x 14.07 Keanu Asing (HAV)

WCT Teahupoo 2015 – Round 3

1.a: Filipe Toledo (BRA) x Brett Simpson (EUA)

2.a: Bede Durbidge (AUS) x Kai Otton (AUS)

3.a: Owen Wright (AUS) x Dusty Payne (HAV)

4.a: Italo Ferreira (BRA) x Jadson André (BRA)

5.a: John John Florence (HAV) x Gabriel Medina (BRA)

6.a: Adriano de Souza (BRA) x Bruno Santos (BRA)

7.a: Mick Fanning (AUS) x Aritz Aranburu (ESP)

8.a: Wiggolly Dantas (BRA) x Matt Wilkinson (AUS)

9.a: Josh Kerr (AUS) x Adrian Buchan (AUS)

10: Kelly Slater (EUA) x Sebastian Zietz (HAV)

11: Jeremy Flores (FRA) x Joel Parkinson (AUS)

12: Julian Wilson (AUS) x C. J. Hobgood (EUA)

Por: João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America

Aloha!

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags