Brasil em alta no calendário do QS 2015

WSL - QS 2015 - Etapas America do Sul

Wiggolly Dantas conquistando o Quiksilver Saquarema Prime (Foto: Daniel Smorigo / WSL South America)

Um total de quatorze eventos da World Surf League está previsto no calendário do escritório regional da América do Sul para este ano de 2015. A premiação a ser distribuída para os surfistas chegou perto de 1 milhão de dólares, totalizando 985 mil dólares, além de importantes pontos na corrida pelas vagas no WCT masculino e feminino, bem como para as decisões dos títulos mundiais das categorias Pro Junior e Longboard. O calendário mais forte da WSL South America é o do WSL Qualifying Series masculino, com seis etapas oferecendo 850 mil dólares. Outros 60 mil dólares serão disputados nas duas provas femininas do WSL QS, 50 mil dólares nas quatro seletivas sul-americanas para o Mundial Pro Junior e 25 mil dólares nas duas do Longboard. Tanto no Pro Junior como no Longboard, a premiação total é para as categorias masculina e feminina.

Como já vem acontecendo nos últimos anos, a abertura do calendário da WSL South America será mais uma vez no Huanchaco Repalsa Longboard Pro apresentado pela Claro e Samsung, que promoverá a sua sexta edição nos próximos dias 12 a 14 de fevereiro na Playa El Elio de Huanchaco, em Trujillo, norte do Peru. Esse evento vinha decidindo o título sul-americano e os classificados para o Mundial de Longboard desde 2011, mas nesta temporada a definição será em duas etapas. A novidade é a estreia do Rip Curl Longboard Pro nos dias 24 a 26 de julho em San Bartolo, também no Peru. Em cada uma das provas, serão distribuídos US$ 10.000 para a categoria masculina e US$ 2.500 para a feminina. O peruano Piccolo Clemente e a brasileira Atalanta Batista defendem os títulos sul-americanos conquistados em Huanchaco no ano passado.

Nas quatro seletivas do WSL South America Pro Junior Series 2015 a premiação masculina também é de US$ 10.000, mas a feminina é de US$ 5.000, mas todas valem 1.000 pontos para os rankings sul-americanos das duas modalidades. O primeiro desafio para os surfistas com até 20 anos de idade será também em San Bartolo no Peru, o Rip Curl Pro Junior Series San Bartolo nos dias 26 a 28 de fevereiro. Ainda no primeiro semestre tem outro Rip Curl Pro Junior Series na Argentina, de 30 de março a 3 de abril em Mar del Plata. Já as outras duas provas foram marcadas no segundo semestre, o Red Nose Pro Junior no Brasil, de 6 a 9 de agosto no Pontal de Baía Formosa (RN), e o Chicama Pro Junior definindo os campeões sul-americanos Sub-20 nos dias 9 a 13 de setembro em La Libertad, no Peru. Em 2014, os títulos ficaram com o brasileiro Deivid Silva e a peruana Miluska Tello.

BRASIL NO TOPO – Já nas etapas classificatórias para a divisão de elite da World Surf League, a WSL South America apresenta um dos calendários mais importantes na corrida por vagas para os top-34 do WCT e o Brasil é o país onde serão disputados mais pontos – 29.000 – no ranking do WSL Qualifying Series, além de ser o que oferece a maior premiação – US$ 750.000. Os países que mais se aproximam destes números são o Havaí – 27.000 pontos e US$ 708.000 nas cinco etapas confirmadas na ilha de Oahu – e os Estados Unidos – 27.500 pontos e US$ 685.000 em sete etapas. Na Austrália só serão realizados três torneios totalizando US$ 315.000 dólares que valerão 13.000 pontos e as últimas são as duas do WSL QS 6.000 que acontecem nestas duas próximas semanas em Sydney (dias 9 a 15) e Newcastle (16 a 22).

No Brasil, serão reeditados os mesmos quatro eventos do ano passado, sendo dois do WSL QS 10.000 com nível máximo de pontuação e premiação, um do QS 6.000 e um do QS 3.000. O primeiro deles é o QS 10.000 de US$ 250.000 e 10.000 pontos, Quiksilver Saquarema Prime, nos dias 4 a 10 de maio na Praia de Itaúna, em Saquarema, na semana seguinte a do encerramento do prazo da etapa brasileira do WCT na capital do Rio de Janeiro. As outras três provas formam a “perna brasileira de fim de ano” da WSL South America resgatada no ano passado.

PERNA BRASILEIRA – A diferença é que desta vez ela começará pela Bahia e não por Santa Catarina, com o QS 3.000 Mahalo Surf Eco Festival nos dias 20 a 25 de outubro, que aumentou sua premiação para US$ 100.000 e valerá 3.000 pontos no ranking. Depois tem o QS 6.000 Oceano Santa Catarina Pro de US$ 150.000 na Praia da Joaquina, de 27 de outubro a 1.o de novembro em Florianópolis, com outra etapa do QS 10.000 de US$ 250.000 nos dias 2 a 9 de novembro na Praia de Maresias, na casa do campeão mundial Gabriel Medina em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Esta será a última parada do circuito mundial antes de fechar a temporada no Havaí.

Além das quatro etapas no Brasil, a WSL South America ainda promoverá duas do QS 1.500 com premiação de US$ 50.000 valendo 1.500 pontos em outros países da América do Sul. A primeira disputa por pontos no ranking sul-americano profissional e para o mundial da WSL QS no continente, será novamente no Rip Curl Pro Argentina, do dia 31 de março a 5 de abril na Playa Grande de Mar del Plata. Já o tradicional desafio nas perigosas ondas de El Gringo no Chile, o Maui and Sons Arica World Tour, está marcado para 4 a 9 de agosto em Arica. As seis provas da WSL South America distribuirão um total de US$ 850.000 em prêmios e 32.000 pontos para o ranking de acesso para o WCT.

WSL QS FEMININO – Diferente do WSL Qualifying Series masculino que será encerrado no Havaí, o feminino terminará no Brasil, durante a perna brasileira de fim de ano da WSL South America. A lista das seis classificadas para a elite das top-16 da World Surf League será finalizada no Mahalo Surf Eco Festival da Bahia. Esta etapa do QS 3.000 vai distribuir US$ 30.000 para as meninas na mesma semana do QS 6.000 masculino, de 20 a 25 de outubro. O evento também irá decidir o título sul-americano feminino da WSL South America, fechando o ranking iniciado pelo resultado do Maui Women´s Pro Punta de Lobos, que neste ano será realizado antes, de 27 a 30 de agosto em Pichilemu, no Chile. As duas provas do QS 3.000 valem 3.000 pontos para a vencedora. No ano passado, a campeã sul-americana foi a catarinense Jacqueline Silva e o título masculino foi conquistado pelo paulista Alex Ribeiro.

CALENDÁRIO DO WSL SOUTH AMERICA SURF SERIES MASCULINO:

Mar 31-05 – QS 1.500 – Rip Curl Pro Argentina na Playa Grande, Mar del Plata – Argentina

Mai 04-10 – QS 10.000 – Quiksilver Saquarema Prime na Praia de Itaúna, Saquarema (RJ) – Brasil

Ago 04-09 – QS 1.500 – Maui and Sons Arica Pro Tour em El Gringo, Arica – Chile

Out 20-25 – QS 3.000 – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA) – Brasil

Out 27-01 – QS 6.000 – Oceano Santa Catarina Pro na Praia da Joaquina, Florianópolis (SC) – Brasil

Nov 02-09 – QS 10.000 – SP Pro 10.000 na Praia de Maresias, São Sebastião (SP) – Brasil

CALENDÁRIO DO WSL SOUTH AMERICA SURF SERIES FEMININO:

Ago 27-30 – QS 3.000 – Maui Women´s Pro em Punta de Lobos, Pichilemu – Chile

Out 20-25 – QS 3.000 – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA) – Brasil

WSL SOUTH AMERICA PRO JUNIOR SERIES MASCULINO E FEMININO:

Fev 26-28 – JP 1.000 – Rip Curl Pro Junior Series em San Bartolo – Peru

Mar 30-03 – JP 1.000 – Rip Curl Pro Junior Series na Playa Grande, Mar del Plata – Argentina

Ago 06-09 – JP 1.000 – Red Nose Pro Junior no Pontal de Baía Formosa (RN) – Brasil

Set 09-13 – JP 1.000 – Chicama Pro Junior em Puerto Chicama, La Libertad – Peru

WSL SOUTH AMERICA LONGBOARD SERIES MASCULINO E FEMININO:

Fev 12-14 – LQS 1.000 – Huanchaco Repalsa Longboard Pro na Playa El Elio, Huanchaco – Peru

Jul 24-26 – LQS 1.000 – Rip Curl Longboard Pro em San Bartolo – Peru

Aloha!

Por: João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America

Termos pesquisados:

  • wsl 2015
  • calendario wsl 2015
Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags