Peterson Crisanto (foto) entrou como convidado, mas tirou o garoto sensação Gabriel Medina do evento. Foto; Divulgação ASP

Apenas dois brasileiros conseguiram avançar para a terceira fase na repescagem do Billabong Rio Pro 2012, a terceira etapa do World Tour. O paranaense Peterson Crisanto e o cearense Heitor Alves se juntaram a Adriano de Souza, o Mineirinho, Miguel Pupo e Alejo Muniz, que já haviam se classificado para a terceira fase direto.

Na repescagem de hoje cinco brazucas não conseguiram passar pelo adversário e disseram adeus à competição. A surpresa começou logo na primeira bateria do dia, quando o convidado Peterson Crisanto levou a melhor sobre o garoto sensação Gabriel Medina em uma bateria polêmica.

Em seguida foi a vez de Tomas Hermes entrar na água e parecia que ele sairia vencedor da bateria contra o taitiano Michel Bourez. O brasileiro liderou o placar durante quase toda a bateria, com 6,83 e 5,83 no somatório, Michel que já tinha 6,43 no somatório conseguiu no último minuto da bateria um belo tubo, que lhe rendeu 8,67 e a vaga na terceira fase.

A terceira bateria do dia também contou com um brasileiro, Willian Cardoso, que entrou na competição para substituir Kelly Slater, e não resistiu ao ataque do havaiano John John Florence.

Florence disparou na liderança logo que a bateria começou, fez 7,83 e 8,37 nas duas primeiras ondas, contra 1,83 e 5,33 de Willian.

Em seguida houve uma pausa. Pausa nas derrotas brasileiras e pausa nas boas ondas. Em uma bateria sem uma só onda expressiva, o cearense Heitor Alves levou a melhor em cima do norte-americano Taylor Knox pelo placar de 6,00 a 5,47.

O potiguar Jadson André não conquistou a vaga, mas conquistou o público com o ato de heroísmo que protagonizou. Logo no começo do dia, antes do início das baterias ele foi chacoalhado por uma onda e sofreu uma torção no joelho esquerdo. O atleta que se recupera de uma contusão na virilha, já havia sofrido uma forte pancada no pé no arpoador.

Jadson ­não desistiu e pediu para competir na bateria contra Brett Simpsom, o brasileiro chegou a liderar o placar, mas o norte-americano conseguiu arrancar 5,00 pontos dos juízes em uma batida nos minutos finais. O potiguar ainda pegou mais uma onda para dar o troco, mas sem poder usar o máximo do talento que tem, conseguiu arrancar apenas 3,87 dos juízes e perdeu por 9,33 a 8,60. Saiu da água chorando e aplaudido.

O carioca Roni Monteiro também não resistiu ao ataque estrangeiro e não conseguiu somar mais que 5,70 na bateria vencida pelo sul-africano Travis Logie, por 9,33.

Duas baterias da terceira fase já foram realizadas, mas nenhum brasileiro chegou a competir nessa etapa. A próxima chamada é nessa terça-feira, às 6h30, horário de Brasília.

 

Terceira fase

 

1 Tiago Pires (Por) 10.40 x 6.40 Owen Wright (Aus)
2 Michel Bourez (Taw) 8.70 x 8.63 Brett Simpson (EUA)
3 Jordy Smith (Afr) x Kolohe Andino (EUA)
4 Mick Fanning (Aus) x Bede Durbidge (Aus)
Alejo Muniz (Bra) x Heitor Alves (Bra)
6 Joel Parkinson (Aus) x Peterson Crisanto (Bra)
7 Taj Burrow (Aus) x Patrick Gudauskas (EUA)
8 John John Florence (Haw) x Miguel Pupo (Bra)
9 Julian Wilson (Aus) x C. J. Hobgood (EUA)
10 Josh Kerr (Aus) x Adam Melling (Aus)
11 Jeremy Flores (Fra) x Adrian Buchan (Aus)
12 Adriano de Souza (Bra) x Travis Logie (Afr)

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags