Alejo Muniz deu um show e avançou direto para as quartas de final. Foto:Divulgação ASP

O dia hoje no Billabong Rio Pro 2012, a terceira etapa do World Tour masculino, foi bem produtivo. Várias baterias foram realizadas neste terça-feira, tanto que deu para terminar a terceira fase e realizar as duas fases seguintes por inteiro, até formar as baterias das quartas de final.

A boa notícia é que dois brazucas estão entre os classificados: o paulista Adriano de Souza (Mineirinho) e o catarinense Alejo Muniz.

Na terceira fase, o paulista nem tomou conhecimento do sul-africano Travis Logie, vencendo a bateria por 15,10 a 11,77. Na fase seguinte, Mineirinho conseguiu arrancar a primeira nota 10 da competição em um tubo sensacional, mas ainda assim não conseguiu vencer a bateria contra o inspirado Josh Kerr, e acabou indo à repescagem.

A repescagem foi uma dupla revanche, Mineiro enfrentou Taj Burrow, que levou a melhor sobre ele em uma final polêmica na primeira etapa, além de ser um remake da final do Pro Rio no ano passado, quando Mineiro levou a melhor.

Taj já havia comentado bastante sobre a pressão da torcida brasileira, foi justamente ela que fez a diferença. Incentivado pelo público, Adriano de Souza investiu nos floaters nas primeiras ondas e saiu na frente do aussie com 5,83 e 5,33.

O australiano preferiu esperar os tubos, mas não conseguiu completar os mais pesados e completou a sápida apenas nos mais inexpressivos.

Mineirinho não deu mole ao adversário e apostou em uma onda intermediária para aumentar a vantagem, com uma onda 6,40. Depois voltou com tudo para pressionar ainda mais o aussie e arrancou uma direita com boas batidas e rasgadas, que lhe renderam mais 6,33 na última nota, fechando a competição em 12,73 a 7,90 para o brasileiro.

Agora ele tem mais um aussie pela frente, Josh Kerr, que será o adversário das quartas. Essa será a terceira vez que eles se enfrentam este ano, e o duelo está empatado, Mineiro levou a melhor na primeira e Kerr na segunda.

O catarinense Alejo Muniz levou a melhor em cima do cearense Heitor Alves na terceira fase, quando investiu nos tubos para avançar à quarta fase. Em seguida veio mais uma pedreira e Alejo passou com estilo pelos australianos Mick Fanning e Joel Parkinson.

Fanning saiu na frente com 6,93 de uma direita iniciada com um tubo e finalizada com um aéreo alto, mas o brasileiro não se intimidou e arrancou um 7,27 em um esquerda com direito a floater e uma batida.

Joel também queria a vitória e tentou várias vezes a liderança com alguns tubos, mas não conseguiu encontrar nenhum  que fosse expressivo.  Fanning recuperou a liderança com uma rasgada e uma batida de backside, mas nos instantes finais, Alejo mandou duas batidas e fez a festa da torcida ao ganhar 4,63 .

Além de Heitor, o Brasil sofreu mais duas baixas nessa terça-feira, Peterson Crisanto e Miguel Pupo. Peterson, carrasco de Medina na segunda fase, caiu diante de Joel Parkinson na terceira fase por 13,07 a 12,67.

Em um duelo bastante acirrado, Miguel Pupo caiu diante do havaiano John John Florence . Pupo arrancou uns tubos de backside que lhe renderam, 7,17 e 6,97. Infelizmente não foi o suficiente para superar Florence, que arrancou 7,33 e 8,90.

A próxima chamada acontece nesta quarta-feira às 6h30 no Postinho, Rio de Janeiro.

 

Aloha!

 

Quartas-de-final

 

1 Tiago Pires (Por) x Joel Parkinson (Aus)

Alejo Muniz (Bra) x Mick Fanning (Aus)

3 John John Florence (Haw) x Julian Wilson (Aus)

4 Josh Kerr (Aus) x Adriano de Souza (Bra)

Share on Facebook

Notícias Relacionadas

Tags